Ça Marche GFS vs Os Aliados

Liga Futebol 7 BNP Paribas 2018 - Fase Final - Oitavos-de-Final 10 de outubro de 2018
  • Ça Marche GFS Os Aliados
    3-2
    • 21:00
    • Pedro Arrupe-Campo 1

Reportagem

Mais um jogo dos Oitavos-de-Final. A começar às 21:00, frente a frente, as equipas dos Ça Marche GFS, equipados de laranja, e Os Aliados, de branco.

Nos minutos iniciais, jogo muito disputado em cada lance, as equipas encaixaram muito bem uma na outra, o que se traduziu, pelo menos no começo, em poucas ocasiões de perigo para ambas conjuntos. Seriam Os Aliados a inaugurar o marcador, no minuto 19, numa jogada algo confusa, fruto também da tónica de jogo, muito equilibrado até ao momento: bola longa batida pelo guarda-redes “blanco” para a área rival, a bola a bater à frente do guardião rival, e Rui Marques a antecipar-se a toda a gente e a cabecear, fazendo a bola passar por cima do “arquero” contrário, fazendo o 0-1 para Os Aliados. O jogo voltou a entrar numa fase “mastigada”, com os lances a serem disputados “com tudo”, pelo que não veríamos uma alteração no marcador até ao intervalo.

Na 2ª parte…começou logo a abrir! Na reposição de bola, quando o árbitro apitou para se reatar o jogo, os Ça Marche GFS empataram o jogo: Rómulo Alexandre, no minuto 26, a ver uma “nesga” de espaço e a rematar em arco desde o meio-campo, fazendo a bola entrar mesmo no ângulo superior direito. O guarda-redes de Os Aliados não estava mesmo à espera…nem ninguém! Estava feito o empate, 1-1. A partir de este golo, os Ça Marche GFS subiram as suas prestações em campo, começaram a ser mais ofensivos, e a disfrutar de mais ocasiões de perigo. E acabaram por marcar: no minuto 31, num pontapé de canto, Rómulo Alexandre a ver a entrada na área de um companheiro, David Allaglo, a marcar curto, e este a rematar de primeira de esquerda, fazendo a bola entrar juntinho ao poste direito. Estava feito o 2-1 para os Ça Marche GFS. Os “laranjas” continuaram no ataque, e só não conseguiram ampliar a vantagem devido a uma série de boas intervenções de Eduardo David, guarda-redes de Os Aliados. Já perto do final, no minuto 49, seriam os Ça Marche GFS outra vez a dilatar o marcador, num lance muito caricato: o guarda-redes André Gonçalves a lançar longo da sua baliza com o braço, o guardião “blanco” a medir mal o lance, a bola a bater-lhe à frente e a passar por cima, fazendo o 3-1. Mas ainda houve tempo para o suspense: no minuto 50, mesmo a acabar o jogo, Os Aliados chegariam ao 3-2 após boa jogada coletiva do lado direito, deixando Manuel Viegas “mano a mano” com o guarda-redes adversário, e a desviar com classe para o golo. No entanto, não haveria tempo para mais, já que segundos depois o árbitro apitou o final do jogo.

Na 1ª parte, o jogo foi muito equilibrado, sem se notar uma superioridade de uma ou outra equipa, sendo escassas as oportunidades de perigo. Já na 2ª parte, os Ça Marche GFS a merecer o avanço aos Quartos-de-Final: criaram muitas ocasiões de perigo, obrigando ao guarda-redes adversário a defesas de enorme mérito, o que evitou que ampliassem o marcador e que Os Aliados chegassem à fase final do jogo ainda com hipóteses de discutir o resultado. De louvar o desportivismo de ambos conjuntos, que depois de algumas fases algo “durinhas”, após o apito final, saudaram-se com nobreza. O futebol é isto: competição e respeito mútuo.